07/04/11

PhotoEspaña 2011


 Imagem: Logo do PhotoEspaña

Entre 1 de Junho e 24 de Julho vão estar disponíveis ao público 68 exposições, divididas por 61 museus, galerias, centros de arte e salas de exposições. Madrid é onde quase tudo acontece, mas Lisboa, Cuenca e Alcalá de Henares também se associaram ao festival, apresentando por isso exposições.
A edição deste ano do PhotoEspaña tem como principal responsável Gerardo Mosquera que inicia o seu ciclo de três anos como comissário geral, sucedendo assim o português Sérgio Mah. Para o seu ano de estreia, Gerardo Mosquera apresenta o tema “Interfaces. Retrato y comunicación”, que tem como principal enfoque o retrato, “um dos géneros mais vastos e importantes da fotografia”. “O retrato, cujo elemento fundamental é o rosto, principal portador da identidade do indivíduo e que articula identificação, carácter e personalidade”, escreve a organização num comunicado, justificando a escolha deste ano. “O rosto é uma máquina de comunicar e a fotografia captou essa comunicação graças à sua capacidade de congelar expressões”, pode-se ler no mesmo comunicado.
A par das 68 exposições, de 370 artistas e criadores de 55 nacionalidades, entre eles Cindy Sherman, Thomas Ruff, Ron Galella, Alfredo Jaar, Hans-Peter Feldmann, Dayanita Singh, Kan Xuan e Nancy Burson, o PhotoEspaña 2011 apresenta ainda mais de 60 actividades diferentes, como debates, programas educativos, ateliers de fotografia, projecções, entre outros. A organização aposta ainda numa maior interacção online com concursos e iniciativas propositadamente criadas para a Internet e para as redes sociais.
Com a saída de Sérgio Mah, Portugal tem uma presença mais reduzida na edição deste ano, apresentando uma exposição sobre o Centenário da República Portuguesa e a projecção do documentário “48”, sobre a ditadura de Salazar, de Susana da Sousa Dias. A Embaixada de Portugal em Madrid e o Instituto Camões apresentam ao público espanhol a exposição “Um diário da República”, com cerca de 80 imagens recolhidas no ano passado, por ocasião do centenário da República. Também o Museu Colecção Berardo, em Lisboa, une-se uma vez mais ao certame, com a exposição “Cien veces Bguyen”, de Alfredo Jaar. A menina Nguyen, que o artista conheceu num campo de refugiados em Hong Kong, é a protagonista de uma instalação em que o seu rosto se repete, numa obra que pretende ser uma reflexão sobre o efeito distante das notícias.
O PhotoEspaña tem como principal objectivo não só promover projectos fotográficos, vídeos e instalações de fotógrafos e artistas visuais, espanhóis e internacionais, já destacados na área como também dar a conhecer novos criadores, premiando aqueles que mais se destacaram nas diferentes vertentes da fotografia. Fonte: Público.

~ 0 comentários: ~

~ Enviar um comentário ~

+

Disto e Daquilo + popular do mês

Estes e Aqueles

Destes e Daqueles

Caixa de Arquivo

Siga por e-mail

Estes Que Gostam Disto

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.