24/07/10

Regeitada proposta de Vogue África


Imagem: capa fictícia, de Mario Epanya

A proposta era do fotógrafo camaronês Mario Epanya e já durava havia meses, quase sob a forma de campanha na Internet e no perfil de Epanya no Facebook. Uma Vogue para África, pedia ele à Condé Nast, o gigante editorial que detém os direitos do mais conhecido título de moda mensal do mundo. Mas a resposta terá chegado esta semana e o fotógrafo que se tinha dedicado a criar capas fictícias cheias de belas mulheres para uma Vogue África sonhada comunicou: "A Condé Nast disse NÃO ao licenciamento da Vogue em África."

"A espera terminou", escreveu Epanya no Facebook, anunciando que publicaria a sua última potencial capa para o projecto que nunca chegaria a concretizar-se. "É a minha última capa. Mas acredito que seja o começo de alguma coisa", rematou, para depois dar espaço às notícias e comentários produzidos mundo fora sobre a nega da editora.

São muitos os tweets e posts de reacções ao fim do sonho de uma Vogue africana no mês em que terminou o Mundial de Futebol e exactamente um ano depois de a Vogue Itália ter feito o seu Black Issue - a primeira edição da revista exclusivamente preenchida por modelos e artistas negros. Na altura considerou-se que tudo era fruto do poder do casal Obama, num ano em que o jogador afro-americano de basquetebol LeBron James esteve na capa da Vogue americana e os mais optimistas estimavam que um tabu na moda - o racial - chegava ao fim. No ano que passou, a Vogue Portugal usou pela primeira vez uma modelo negra na sua capa.

"Apesar de o seu Black Issue ter voado das bancas em 2008, estão mesmo surpreendidos que a Condé Nast tenha rejeitado a ideia?", pergunta o site americano Madam Noire. A jornalista e activista americana Talia White frisa: "Em vez de boicotarmos a Vogue [algo que está a ser pedido por alguns cibernautas], devíamos pegar na nossa raiva colectiva e aproveitar o espírito empreendedor na diáspora africana para nos dar uma revista que nos represente da forma que queremos." No Facebook foi entretanto criado o grupo We Want Vogue África. Fonte: Público.

~ 2 comentários: ~

▒▓█► JOTA ENE says:
at: 24 julho, 2010 21:34 disse...

ººº
Gosto do teu sitio... sempre a informar.

teca says:
at: 25 julho, 2010 01:41 disse...

Eita mundo...

Excelente postagem!

Beijos.

~ Enviar um comentário ~

+

Disto e Daquilo + popular do mês

Estes e Aqueles

Destes e Daqueles

Caixa de Arquivo

Siga por e-mail

Estes Que Gostam Disto

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.